Análise Strikers Edge para Playstation 4

Strikers Edge | Playstation 4 e Pro

Apesar de só agora ter jogado Strikers Edge, parece que está na minha cabeça desde a Comic Con 2015, onde o Tiago Franco e o Filipe Caseirito nos falaram da sua criação. É com muito esforço, dedicação e prémios que Strikers Edge chega à Playstation 4 prometendo bons serões de vício.

Se gostam desta review não se esqueçam de subscrever o nosso canal para mais reviews e let’s plays!

Strikers Edge parece um jogo do mata, mas se é simples na sua apresentação, é bem mais profundo no seu gameplay.

Óptimo para descontrair, com a dose certa de divertimento e estratégia, que permite o jogador investir ou dar um pulinho online.

Controlamos os Strikers com um analógico para mover e outro para apontar. Atacar, defender, movimentos de desvio e potência ao ataque. O tutorial é esclarecedor da mecânica de jogo e deves mesmo testar antes de fazer o modo história… ou participar num jogo online. Aliás, na experiência que tive no modo história, na dificuldade média, a IA do jogo parecia o Kasparov a jogar com um aprendiz de xadrez.

São 8 os Strikers disponíveis e cada um tem uma habilidade específica. É fundamental conhecer cada um, para aprofundar a estratégia de jogo. Por exemplo, Galad atira uma espada electrificada, que mesmo que falhe, fica cravada durante algum tempo no lado adversário. O arremesso do especial leva algum tempo a carregar, impossibilitando-nos de defender ou desviar rapidamente.

Strikers Edge é um jogo que esperamos que ganhe mais vida se for um das ofertas mensais da Playstation Plus. Assim, quem sabe, possa ter uma montra ainda maior, como foi o caso do Rocket League.Importante, não só por ser português, é um indicador de que os estúdios nacionais começam a dar cartas no panorama mundial. E que os esforços das escolas dedicadas ao gaming, estão a desembaraçar a mente dos criadores, dando meios e energia para que se crie mais e melhores jogos em Portugal.

 


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>