A Louca História de Max e Leon

O primeiro filme do grupo de sucesso Palmashow, é uma comédia rocambolesca de disfarces, com as aventuras e desventuras de dois amigos de infância: Max e Léon.

Com produção executiva de Christoper Lambert, (que tem também um pequeno papel que em nada honra a sua figura de imortal), A Louca História de Max e Leon, segue David Marsais e Gregoire Ludig enquanto atravessam a II Guerra Mundial, ridicularizando tudo o que lhes aparece à frente: gays, muçulmanos, ciganos, judeus, o exército alemão, francês e inglês.

Forçados a alistarem-se no exército, rapidamente se tornam mestres do engano e do disfarce, tornando-se inadvertidamente espiões de grandes recursos…mesmo que não saibam usá-los ou sequer que os têm: Max e Léon são tontos, desbocados e têm queda para o absurdo…mesmo assim vão-se envolvendo nos meandros da guerra até apoiarem com sucesso a Resistência.

Com alguma falta de ligação, a narrativa completa-se por sketches humorísticos que viveriam bem como vídeos do youtube… Por tal, alguns sketches elevam o filme: como uma cena de tortura à la Reservoir Dogs com um twist mais sedutor… e uma montagem paralela entre uma moca descomunal dos nossos dois heróis e as suas habilidades de combate, ( hilariante à moda de Salomão e Mortadela). Outros, perdem o seu timing, mas mantêm o absurdo do filme: como um musical num campo de prisioneiros, ou pequenos anúncios televisivos repletos de anacronismos e humor negro.

De química explosiva com ecos de Louis de Funès e Bourvil ou mesmo Bud Spencer e Terence Hill, a dupla Max e Léon é tremenda no humor físico…e ora mascarados de capitães franceses, maquinista e padre, ora de agentes da Gestapo, não enganam quem for ao cinema ver este sucesso da comédia francesa: pelo trocadilho sarcástico ou pelo absurdo, pela queda mal dada e a chapada bem dada…vão-se rir.

ESTREIA: 18/05/17


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>