Análise Pókemon: Let´s Go, Eevee!

Pókemon: Let´s Go, Eevee!

Nintendo Switch

O ano está quase quase a terminar… mas ainda temos tempo para pegar na nossa Switch e apanhar Pokémons nos jogos Pokémon Let´s Go: Eevee e Pokémon Let´s Go: Pikachu!

O fenómeno dos jogos Pókemon chegou finalmente à Switch e está na altura da análise a Pokémon Let´s Go: Eevee.  Os jogos do Game Boy Red, Blue e Yellow foram as versões que mais joguei, onde apanhei os 150 Pokémons dessas versões.

Porque é que isto é importante? Porque Pokémon Let´s Go é uma reinvenção da versão Yellow e por isso, traz-me mais nostalgia e faz-me recapturar o interesse pelo jogo.  Apesar de ser uma adaptação dos jogos da primeira geração, faz um paralelo entre a main line e a versão mobile: Let´s Go.

Neste jogo, os pokémons estão visíveis e podemos escolher os que queremos apanhar.  Os famosos random encounters ficam de fora do baralho e já não realizamos grinding com os nossos Pókemons para lhes dar experiência e novas habilidades. Agora, utilizamos a captura como forma de ganhar experiência, e apanhar vários pokémons iguais seguidos cria uma cadeia de bónus. Isto torna o jogo mais rápido e selectivo. Mas, depende da expectativa de cada um, para um jogo Pokémon.

No modo docked podemos utilizar o motion control do joycons para simular atirar uma pokeball. O jeito e o timing é relevante e vais poder optimizar a tua experiência.

No modo portátil, o jogo é mais parecido com a versão mobile, onde podemos utilizar a switch para procurar o melhor ângulo de ataque ao Pókemon. Neste caso, a experiência que tive em transportes públicos não foi a melhor, pois a câmara torna-se um pouco irritante.

Em Pokémon Let´s Go: Eevee, começamos o jogo com Eevee, um Pokémon que é um power house, sobretudo quando conseguimos obter três moves de forma gratuita em Cerulean.  A diferença de poder de Eevee para com os outros Pokémons é o único aspecto realmente negativo do jogo. Anda sempre ao nosso colo… praticamente não a utilizamos… pois estraga a experiência.

Tal como nos Gyms e na Pokémon League, os Pokémon Trainers continuam espalhados por Kanto, permitindo-nos combater sempre que quisermos.

Existe também o modo online, onde podemos fazer combates com amigos, relembrando o formato de Pokémon Stadium. Apesar ter potencial para tornar a jogatana divertida, a Nintendo ainda tem de melhorar a sua estrutura.

Com esta versão do Pokémon, a GameFreak criou um híbrido, onde acertou na fórmula para entusiasmar os fãs que jogaram a primeira geração e os que começaram na febre do Pókemon Go. Para quem apenas começou no Go, tem a característica de os apanhar a todos, mas sem a chatice de ter de fazer centenas de combates para evoluir os seus pokémons preferidos. Para os verdadeiros fãs da série, é uma reformulação de um jogo antigo, agora sem o RPG, que mantém viva a chama dos Pókemons há já 20 anos.  Pokémon Let´s Go: Eevee é um misto de passado e presente. Acertou no saudosismo pelo Yellow e trouxe-nos de volta a Kanto para reviver o frenesim de querer os 150 pokémons no Pókedex.

 


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>