A Toda a Velocidade

 

O novo filme de Nicolas Benamou é uma comédia de família, que rapidamente se transforma num filme de acção, bem à moda dos Taxi de Luc Besson: reviravoltas e sempre, sempre a alta velocidade.

toda a velocidade_1

O médico cirurgião Tom Cox é o pai de uma família curiosa, onde a sua esposa grávida é psiquiatra, e os seus filhos, óptimos casos de estudo para se entreter. A ajudar à festa, temos também o avô, um bon-vivant hippie, sempre com um olho nas mulheres.

filme toda a velocidade_2

As férias estão aí à porta e após um acordar matutino algo desgovernado, seguem todos em viagem na nova coqueluche da família: uma carrinha Medusa, topo de gama, repleta de tecnologia e acessórios que não sabem para o que servem…

 

Confiante, o pai marca a velocidade cruzeiro nos 130 km/h, pronto a chegar ao seu destino veraneante antes de todos os outros…mas o sistema electrónico da carrinha bloqueia  e sem possibilidade de travar, o pânico instala-se, deixando Tom Cox com a vida da sua família, literalmente ao volante.

 

Com José Garcia, Caroline Vigneaux e André Dussolier nos principais papéis, A Toda a Velocidade tem falta de substância, onde os actores são algo como uma cartoonização deles próprios, dados a exageros e de humor simplório… mas que servem como artefactos a um guião que se esmera no seu título: velocidade. São várias as sequências de acção, cheias de  arrojo e energia, realizadas sem o apoio de green-screen e com óptimas coreografias.

Perdendo a oportunidade de ser uma espécie de Little Miss Sunshine + Speed, A Toda a Velocidade pe

rde pontos como filme de família, mas é um mix de pânico e de acção, que poderá muito bem levar Nicolas Benamou a palcos americanos.

 

 

ESTREIA: 06/07/17


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>