Análise Dragon Quest Builders para Nintendo Switch

Dragon Quest Builders | Nintendo Switch

O que poderia ser, se uníssemos a criatividade e potencial de construção de Minecraft, com um dos mais antigos RPGS do mundo das consolas ? Depois do universo Playstation, é isso mesmo que Dragon Quest Builders traz à híbrida Switch. A Square Enix misturou no mundo de Alefgard várias paisagens, cheias de potencial para criarmos tudo aquilo que nos convém, com um forte elemento de JRPG.

Para os fãs de Dragon Quest, ou mais conhecido como Dragon Warrior no ocidente, a história decorre na parte final do primeiro jogo, onde Dragonlord nos pergunta se queremos dividir o reino entre os dois. O herói é enganado e tem de voltar a restabelecer a paz.

 

Cada capítulo do jogo é um novo desafio, onde aprendemos mais receitas e tornamos a nossa capacidade de criar mais apurada. No final do primeiro, desbloqueamos um modo chamado Terra Incógnita. É um modo sem objectivos, onde podemos criar ou modificar a paisagem ao nosso belo prazer. E também NPC´s, que aparecem nas nossas vilas e dependendo de alguns pedidos, podem lá ficar a viver.

Dragon Quest Builders é aquilo que eu queria num Minecraft: Um pouco de história, repleto de missões que respeitem as minha decisões e criatividade. A versão da Switch é sem dúvida a melhor plataforma para jogar, já que na Playstation… ou jogávamos no sofá ou na rua, uma vez que o cross save não era uma possibilidade. Assim a Switch permite-nos jogar em qualquer lugar e é isso que Dragon Quest Builders pede!




 


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>