Middle-Earth: Shadow of War Capa do jogo Cinemic

Middle-Earth: Shadow of War

Análisado na PS4

 

A tão desejada sequela de um dos jogos de 2014, Middle-Earth: Shadow of Mordor, finalmente roda nas consolas e nos  pc´s, e é verdade que estava super entusiasmado para conhecer Middle-Earth: Shadow of War! Cheguei um pouco tarde ao seu predecessor, e após ter jogado umas horas, parei, pois fazer análises de jogos não é fácil e por vezes temos de deixar o que estamos a fazer porque temos de analisar um jogo. É então em Middle-Earth: Shadow of War que volto com pompa e circunstância para saborear o famoso sistema Nemesis.

O jogo começa após o final de Middle-Earth: Shadow of Mordor, onde Talion e Celembrimbor conseguem forjar um anel, para a seguir perderem-no. A vingança de Talion e o seu espectro companheiro voltam a ser o motivo para tentar derrotar Sauron e comandar Mordor. Todos os eventos situam-se entre o The Hobbit e a trilogia Senhor do Anéis, portanto muitas liberdades são tomadas, que até mesmo aqueles que apenas viram os filmes… conseguem compreender.

 

Apesar de a história ser superficial, fui me agarrando com o tempo, mais pelas missões paralelas do que pelo arco narrativo principal.  

Middle Earth_Shadow of War personagens Talion e Celebrimbor Cinemic

Tudo cola bem quando temos um elenco a dar vozes a esta história como o super talentoso Troy Baker na voz de Talion, e Alistair Duncan conhecido pelo filme de ficção científica Split Second de 1992 (sim somos um site geek de jogos e cinema).

Middle Earth_Shadow of War combate no jogo Cinemic

O estilo de combate é o mesmo da série Arkham e esta dupla quando está na zona é uma máquina de decepar Orcs. Estes por seu lado, são extremamente faladores e sabem mesmo ser gozões ou inconvenientes. O facto de estes orcs se lembrarem dos nossos combates, dá início ao sistema Nemesis.

Middle Earth_Shadow of War Sistema Nemesis Cinemic

Este sistema faz com que cada um dos cinco cenários de Middle-Earth: Shadow of War esteja montado em exércitos que têm várias cadeias de comando. Cada vez que derrotamos ou somos derrotados, as cadeias sabem o que aconteceu e no caso de nos terem derrotado, tornam-se mais fortes e até lutam entre si pelo poder. É um sistema inteligente, muito inspirado nos contos de Tolkien. O sistema Nemesis em Middle-Earth: Shadow of War está mais aprimorado, notando-se que foi aqui que a Monolith exerceu o maior esforço.

 

O jogo ganha uma nova dinâmica a partir do momento em que começamos a caçar Orcs para os matar ou para os recrutar. A forma como organizamos os nossos exércitos depende do nosso empenho em obter os melhores possíveis e fazer que que eles aceitem o cargo.

Middel Earth_Shadow of War Os Orcs são a base do sistema nemsis do jogo Cinemic

A melhor forma de criar exércitos é dominar os Warlords de cada um dos castelos. Dominando criaturas ou apostando em missões paralelas torna o protagonista mais forte, mas…existe a oportunidade de comprar Loot Crates e acelerar tanto o progresso da nossa personagem como equipar os nossos exércitos. Estes Loot Crates são comprados com dinheiro do jogo ou com dinheiro real. Nunca senti necessidade de investir dinheiro real no jogo, mas para aqueles mais ansiosos ou que querem dedicar menos tempo ao jogo e largar um cobres para ”pimpar” o seu exército, ficam a saber que é possível em Middle-Earth: Shadow of War.

 

Middel Earth_Shadow of War podemos usar o siege para consquistar novos castelos Cinemic

Middle-Earth: Shadow of War é um jogo de acção rápida muito centrado num sistema de jogo que me dá muito prazer jogar. A história não é super impactante, mas as nossas interacções com os senhores do jogo, os Orcs, traduzem-se em conversas de café no dia seguinte, e quer se goste ou não é sempre um indicador de um bom jogo. Portanto se gostaram do primeiro, vão gostar de Middle-Earth: Shadow of War, e se nunca jogaram vão poder experienciar um Middle-Earth: Shadow of Mordor versão 2.0. É um anel para nos governar a todos.  

 

| Reviews, Slider, Videojogos | 0 Comments
About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>