O Benfeitor

O Benfeitor é o novo filme com Richard Gere e é um excelente motivo para passarem pelas brasas.

Porque assim, visto de repente, com um olho meio aberto e o outro ensonado, a ideia de um filantropo viciado em morfina até podia fazer com que tivesses vontade de te endireitar na cadeira. Este filme podia explorar o facto de pessoas ricas darem dinheiro para caridade, pelas piores razões; podia esconder as razões para um homem sentir tanta culpa e revelar tudo no final, com um twist inesperado…podia ser um melodrama com todo o potencial para ser um bom thriller. Mas não. O que faz é desenvolver um guião que parece estar à espera de Richard Gere para preencher as lacunas, num daqueles character studies em que a excelência do actor esconde a incapacidade do realizador.

E esse guião explora Franny, um milionário que depois de sobreviver ao desastre de automóvel que matou os seus dois melhores amigos, procura recompensar e elevar-se de novo da vida, imiscuindo-se na vida de Olivia, a filha dos amigos que faleceram no acidente. Com dinheiro, muito dinheiro para Olivia, (Dakota Fanning a acariciar o barriga e o seu bebé o filme todo) e o seu marido.

E aí, ficamos a pensar…há alguma relação sórdida entre os dois? Ele sente-se culpando pela morte dos pais? Fanny vai ter uma relação com o marido de Olivia? Tudo isto terá um preço a pagar? Mas nada é explorado e tudo é abandonado, para dar lugar a um multi-milionário sem morfina para o seu vício e que não consegue fazer o que aqueles sem dinheiro, conseguem fazer nas ruas…

Depois de Time Out of Mindcusta ver Richard Gere neste papel.

ESTREIA: 15/12/16

 

 


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>