Paper Mario Color Splash

A série Paper Mario está de volta desta vez para a WiiU.

Paper Mario Color Splash é ambicioso, mas será que é tudo aquilo que os fãs esperavam?

Com a ajuda de uma simpática lata de tinta Huey, Mario corre uma vez mais em socorro, para repôr a cor em Prism Island.

Com diálogos bem divertidos, que nos surpreendem ao virar da esquina com uma graçola, é uma história simples, extremamente bem escrita. O jogo literalmente não se leva a sério, e isso é refrescante nos dias que correm.

Para cada combate, temos de utilizar cartas com ataques específicos para cada inimigo.

Quanto mais colorirmos, mais força têm… logo o ataque é mais eficaz. Em vez de pontos de experiência, Mario progride aumentando a quantidade de tinta que pode transportar, podendo assim colorir mais cartas e ter ataques… cada vez mais fortes.

As Thing cards permitem-nos atravessar certos momentos do jogo para combater Bosses. Apesar do jogo não tentar sequer ser difícil, se nos Bosses não tiveres a Thing Card certa, prepara-te para uma valente tareia.   

Gimmic relevante para o Wii U Pad, é o recorte do cenário. Para atravessarmos certo momentos de cada nível, precisamos de nos colocar num determinado sítio… e cortar o cenário.

Color Splash assume um estilo de RPG muito suave, tendência conhecida deste franchise Nintendo… desde Paper Mario One Thousand Year Door.  

Tão suave que apesar de termos Health Points e o modo de combate ser por turnos, não sentimos realmente que é um role playing game.

Talvez o penúltimo grande jogo da Nintendo para a consola, antes da geração Nintendo Switch, mostra que de facto os jogos de Mario são lindos em HD… mas o novo semi RPG tem mais cor pelos pequenos detalhes do que pela viagem.


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>