PEDIDO DE AMIZADE

Pedido de Amizade de Simon Verhoeven é o típico filme para festas de pijama, onde todos se querem assustar uns aos outros e aproveitar para dar umas apalpadelas.

Na era do “olhem para mim que sou tão gira/o e tenho uma vida cheia de coisas espectaculares, que as sofríveis não posto no facebook”…  Pedido de Amizade aproveita-se da desordem compulsiva que é aceitar amigos e explora a solidão enegrecida por não se ter amigos…virtuais.

Ora pois então: A popular estudante Laura aceita um pedido de amizade de Marina e…está-se mesmo a ver, a pobre rapariga é maluquinha dos carretos e amaldiçoa a vida de todos aqueles que rodeiam Laura.

Esta premissa embrulhada de flashbacks infantis, táticas banais de susto, (mesmo aquelas que te preparam para algo que não vai ser, e tu sabes que não é agora, mas é depois e continuas a saber que não vai ser agora, ah e já foi! era aquilo o susto? ), cabeças de bonecas espalhadas pelo chão e feitiçaria que converge no monitor de um portátil… diverge numa história gótica de bruxaria que até poderá manter o interesse ao público mais jovem que se aproveitava do escuro do cinema.

Com animações góticas (com um estilo My Chemical Romance videoclip meets Tim Burton) saídas da mente da nossa fraca vilã, mortes sangrentas inusitadas para nos fazerem rir e a obsessão e consequente frustração do “estar sempre ligado”… Pedido de Amizade vale pelas interferências do telefone que até são assustadoras, mas não abafam a linha de diálogo que muito provavelmente vão ouvir de novo à saída do cinema: “Unfriend that dead bitch!”

Nas salas a 03 Novembro.


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>