Análise Visages Villages Olhares Lugares

Visages Villages

Visages Villages é um documentário com a cumplicidade artística e a amizade de duas memórias e visões distintas.

Podiam ser avó e neto, mestre e aprendiz…são dois parceiros de viagem, unidos pela ideia de representar o povo e as aldeias de uma França rural e genuína.

A realizadora Agnés Varda e o artista urbano JR são os dois autores de Visages Villages, uma road-trip numa “carrinha fotográfica”, onde recolhem imagens de rostos e corpos, e colam-nos com proporções gigantescas nas paredes das aldeias.

Construído de forma episódica, tem uma aura televisiva, repleto de espírito alegre e casual. Varda e JR mergulham na recordação, questionando a amizade (Godard faz das suas…), a persistência da arte, o esforço e a política de um povo, marcando-as “para sempre” nas pedras da aldeia…ou vendo poeticamente uma colagem desvanecer-se com a força do mar.

 

De forma honesta, os seus olhares são questionados por si próprios: JR vive debaixo dos seus óculos de sol, o que leva Varda a compará-lo ao seu amigo de longa data Jean Luc Godard, e a insistir para que aquele tire os óculos…e Varda tem a sua visão a deteriorar-se. Mesmo este momento fecha o seu ciclo no povo, com os dois compinchas de viagem a reproduzirem o teste de visão, numa escadaria, com pessoas e letras gigantes.

Mineiros, empregadas de mesa, funcionários fabris…colaboram com espanto e curiosidade, desvendando a memória dos seus antigos trabalhos, as suas angústias presentes, os seus humores futuros, partilhando sabedoria popular, fazendo parte de um relicário humano, único sob o olhar de comentário social de Varda e JR.

Nomeado ao Óscar de Melhor Documentário, é uma amizade terna e divertida, estendida a nós.

ESTREIA: 08/02/18


About The Author
-

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>